blogdejjpazevedo

BlogdeJJPAzevedo.com

Escrito por José Joaquim

NOTA 1- ENFIM PARARAM GUARDIOLA

* Liverpool e Manchester City foram os protagonistas de um jogo de alto nível, cheio de emoções, e que culminou com a quebra de uma longa e espetacular invencibilidade do time de Pep Guardiola.

A equipe comandada pelo técnico alemão Jurgen Klopp, fez uma partida brilhante, e fechou-a com o placar favorável de 4x3.

O City foi apanhado de surpresa pela marcação perfeita do Liverpool, que barrou as suas jogadas principais como a saída com a bola, e aos nove minutos do primeiro tempo esse abriu o marcador.

No final dessa fase saiu o gol do empate.

Na realidade a equipe vermelha jogou melhor e teve mais chances.

No segundo tempo o time de Guardiola começou colocando uma bola na trave dando a aparência de que iria virar o placar, mas nos vinte minutos seguintes foi atropelado pelo adversário que marcou três bonitos gols, fazendo um resultado parcial de 4x1.

Seria uma goleada acachapante. 

O City estava totalmente perdido no campo, errando passes, com Fernandinho com uma das suas piores exibições, e o goleiro Ederson sofrendo dois gols que poderiam ter sido defendidos.

O jogo corria como a briga do gato e o rato, com uma vantagem total para o Liverpool.

Nos dez minutos finais a equipe azul acordou, e mesmo desgastada fisicamente por jogos seguidos reagiu, marcou dois gols e teve o empate por duas vezes nos pés de Aguero.

Um jogo que estava fácil, quase que se complicava para os donos da casa por conta da reação da equipe de Manchester, que pelo menos salvou a sua dignidade, desde que essa poderia ter saído do campo adversário humilhada por uma goleada.

Desde o ano de 2003 que o City não vence o Liverpool na sua casa, e a sina continuou com o placar de ontem.

Um jogo bom de ser assistido, bem diferente daquele do último sábado entre Náutico e Itabaiana, e com uma atuação muito boa do brasileiro Roberto Firmino, autor de um dos gols.

Após o jogo, na entrevista para a ESPN esse conceituou muito bem o que aconteceu na partida: ¨Foi um espetáculo para quem gosta de futebol¨.

Ainda bem que temos o futebol europeu para nos salvar de tanta ruindade.

NOTA 2- UM APITO AMIGO NO VOLEIBOL

* No último sábado assistimos um extraordinário jogo de voleibol, entre o Sesc-RJ e Sada/Cruzeiro, que terminou no ti-break, com a vitória do time carioca.

Uma partida de alto nível entre os dois melhores da competição, e que foi estragada por conta dos erros da arbitragem, não propositais e sim por conta da sua velocidade que não permite ao olho humano acompanha-lo devidamente.

O mais prejudicado foi o time mineiro, e o próprio esporte.

Como no futebol, o voleibol tem a necessidade do vídeo check, que é o árbitro de vídeo para dirimir as duvidas.

A arbitragem cometeu erros excessivos, sendo protagonista do jogo, e muitas vezes grotescos, na maioria contra a equipe do Sada.

O voleibol brasileiro ainda é um dos melhores do mundo, seus campeonatos são de bom nível, e não podem ficar a mercê do apito, tornando-se necessário a implantação da tecnologia para que seja evitado o que aconteceu nessa partida.

Deixa-la apenas para as semifinais e finais é um erro e que poderá tirar o brilho da competição, e gerar suspeitas.

O apito amigo ajudou a destruir o futebol, e se o vôlei não tomar as providências irá também sofrer as consequências.

NOTA 3- UM MERCADO A SER EXPLORADO

* O Palmeiras em um jogo treino contra o Atibaia no último sábado, montou um sistema de transmissão pela Internet, com um excelente retorno.

Mais de 50 mil pessoas o assistiram, sendo 42 mil pelo YouTube, e 9 mil pelo Facebook.

Há um bom tempo que estamos mostrando que existe um mercado a ser explorado pelos clubes brasileiros, que é o da internet, que bem estruturado irá em um futuro próximo afastar a dependência com a televisão.

Numa experiência anterior, o Atletiba em Curitiba levou mais de 300 mil pessoas para a frente dos computadores.

Cada vez mais televisores estão sendo fabricados como Smarts TVs, que permitem uma transmissão ao vivo pela internet, em tela grande e com o controle remoto nas mãos.

Por outro lado, o celular também poderá ser utilizado.

Esse é um futuro não muito remoto, e que irá acontecer, quando a televisão será deixada de lado.

Para que isso aconteça no futebol, existe a necessidade de cartolas corajosos que possam enfrentar os donos do poder.

NOTA 4- O SPORT JOGOU E NÃO SABÍAMOS

* Não sabíamos que o Sport jogaria na tarde de ontem contra o Atlético de Tucumán-ARG, pela disputa da Taça Ariano Suassuna, e só descobrimos quando estávamos mudando de canal, ao ouvirmos a voz do narrador Rodrigo Raposo que é inconfundível, e em especial quando trabalha nos jogos do Santa Cruz.

Assistimos apenas alguns minutos dessa partida,  aproveitando os 15 do intervalo do jogo Real Sociedad e Barcelona.

O adversário do rubro-negro chegou no sábado após 16 horas de viagem, e estava morto no gramado que por sinal está parecendo com uma praça de guerra, com remendo para todos os lados.

Nesse período teve de tudo menos futebol, o que não poderia deixar de ser, pois a pré-temporada foi bem curta, e seria impossível que houvesse algo de bom no time rubro-negro que é a cara de 2017, e vai trazer sofrência para os seus torcedores.

Como mudamos de canal para voltarmos à Espanha, após o jogo que estávamos assistindo procuramos saber o resultado da partida, e tomamos conhecimento que foi de 2x0 para o time da Ilha do Retiro, que ficou com a Taça.

A única coisa que prestou foi mais uma vez a homenagem ao escritor e professor Ariano Suassuna, uma das riquezas intelectuais de nosso estado, que na verdade hoje são raras.

Nessa semana que está que está sendo iniciada, teremos o início do mequetrefe estadual, que sem duvida será ganho pelo time do Sport por desistência dos concorrentes.

São coisas do nosso falecido futebol.

NOTA 5- O BARCELONA VENCEU DE VIRADA

* O Real Sociedad colocou 2x0 no Barcelona, que diminuiu ainda no primeiro tempo com um gol de Paulinho que jogou muito pouco.

O time catalão foi dominado com uma forte marcação do adversário, que neutralizou Messi com um primeiro tempo apagado.

No segundo período essa situação inverteu-se quando o Barcelona passou a jogar um bom futebol, principalmente Messi e Luiz Suarez que marcaram os gols da virada.

O do atacante argentino foi por conta de uma falta cobrada com uma curva sensacional da bola, que parecia que ia passar bem longe da trave, e de repente tomou outro rumo deixando o goleiro do Real Sociedad estupefato e paralisado.

Com o placar de 4x2, o Barcelona no fechamento do turno terminou na liderança com nove pontos de diferença para o segundo colocado, Atlético-Madrid, e de dezenove para o 4º, o Real Madrid, que tem um jogo a menos.

O Campeonato Espanhol sem duvida, mesmo sem um turno completo já tem um dono, e Messi retornando ao posto de melhor do mundo.

NOTA 6- O MICO DO ANO

* A senadora Gleisi Hoffmann que é uma das investigadas pela Lava Jato em conjunto com o seu marido Paulo Bernardo, está com uma fixação com relação ao julgamento de Lula pelo TRF-4.

Além das ameaças como se isso fosse interferir no processo, o que não vai acontecer, está vendo miragens, até em um jogo de futebol na Alemanha.

Cometeu um dos maiores micos da história contemporânea, quando achou que a torcida do Bayern de Munique tinha levado uma faixa de apoio ao ex-presidente Luiz Inácio. 

A senadora cometeu um mico sensacional nas redes sociais.

Uma faixa levada pela torcida do time alemão, para o confronto contra o Bayer Leverkussen na sexta-feira, foi vista pela presidente do PT como um apoio, e destacou isso no seu Twitter.

De forma patética afirmou que tinha recebido uma imagem que mostrava uma faixa com os dizeres ¨FORZA LULA¨

Na verdade o cartaz dizia ¨FORZA LUCA¨,  como apoio ao torcedor italiano Luca Farnesi, que está em coma desde o dia 5 de novembro, após se envolver em uma confusão de torcidas ao sair de um jogo da terceira divisão italiana.

Gleisi agradeceu o suposto apoio em seu Twitter, mas logo percebeu o mico e apagou a mensagem, dizendo que tinha recebido a imagem da faixa de uma simpatizante de ¨boa fé¨.

Um fato que mostra de forma clara a era que vivemos no país, a da imbecilidade.

Estão vendo chifres na cabeça de cavalo.

Escrito por José Joaquim

O que Ferroviária de Arararaquara, Audax, Agua Santa, Red Bull, Boa Vista-RJ e Votuporanguense tem que os times do Nordeste não tem?

Esses clubes passaram para a terceira fase da Copa São Paulo, e do Nordeste restou apenas o Vitória.

Trata-se de uma demonstração da situação de uma região em que o futebol definha na maioria de seus estados.

Os clubes Nordestinos perderam as suas demandas para os do Sudeste, e esse é sem duvida o maior trabalho para ser efetuado pelos seus dirigentes para a recuperação, através de um projeto que poderia ser denominado com o título ¨NORDESTINAÇÃO DO FUTEBOL NORDESTINO¨.

Para que possamos chegar mais perto do nível nacional, teremos que passar por um processo de ¨Nordestinação¨, ou seja, o de retomar o espaço perdido para a globalização que fincou os clubes de fora na região, inclusive os grandes da Europa, que vem avançando sobre os jovens.

O retorno dessa demanda, e a absorção da nova geração é o caminho que tem que ser percorrido por todos os clubes do Nordeste, que poderiam ter na sua Copa uma oportunidade para que a recuperação seja efetuada.

A situação da região é trágica, e tem na Copa do Nordeste o seu exemplo quando 10 dos seus 16 participantes são da Série C e D do Brasileiro.

Esse torneio terá que ser refeito, ocupando os espaços dos estaduais e com duas divisões, contemplando clubes que tenham as estruturas necessárias para tal.

A rivalidade regional, com uma competição longa, bem formatada, não com o atual formato que é grotesco, no lugar dos falecidos estaduais, certamente traria um novo ânimo ao torcedor de cada unidade da região, que teria jogos importantes em suas cidades.

Há algum tempo que não sai uma pesquisa sobre torcidas dos clubes, o que aliás não seria necessário, desde que as últimas apresentaram os mesmos números, e o único item que vem aumentando é o dos que não gostam do futebol.

No resumo de todas que foram apresentadas a penetração do eixo Rio-São Paulo no Nordeste é avassaladora, desde que dos 15 clubes de maiores torcidas, 7 são de times da própria região, que somados representam um pouco mais de 25% do total.

Pernambuco, Bahia e Ceará dominam, e os demais pertencem aos do Sudeste. Mais da metade dos torcedores do Nordeste torcem para times desse eixo, sendo 32% de cariocas e 19% de paulistas.

Tal fato demonstra que somos os donos da casa, mas não mandamos nela.

Como o o futebol poderá evoluir nesses 9 estados, se os torcedores não usam as camisas de seus clubes, e preferem em maior proporção as de outros fora do contexto?

Bahia e Sport são dois times que tem uma maior ramificação nessa região, com cerca de 4,8% e 4,1%.

O próprio estado de Pernambuco que já teve uma proporção bem maior de torcedores locais, hoje já está quase emparelhado com os clubes do Sudeste, principalmente nas cidades do interior. A sua área metropolitana é que ainda sustenta a liderança.

No Ceará e Bahia, os clubes locais mantêm a preferencia do torcedor da sua área metropolitana, perdem de forma expressiva no interior.

Nos demais estados, as equipes de fora são dominantes, e isso é comprovado quando essas nas vezes que jogam nessa região, as arquibancadas contemplam suas torcidas em número bem maior do que as locais.

A globalização é uma realidade, mas na verdade os que fazem o futebol do Nordeste não tiveram a competência de observarem o que estava acontecendo, e que pudessem formatar um projeto esportivo regional para recuperar essa demanda tomada por clubes de outros estados.

A Bahia é um exemplo de estado que tem um interior com cidades de boas condições econômicas, e com clubes que poderiam ir mais à frente, mas esses não tem torcedores, que estão mais voltados para aqueles do eixo que domina o futebol brasileiro.

Há pouco assistimos um jogo pela Copa da Liga Inglesa entre o Bristol City, da Segunda Divisão que jogou na casa do Manchester City, com mais de sete mil torcedores que vieram de sua cidade para apoiar o time. Isso é um exemplo importante para a evolução do futebol.

Esse artigo substituiu um outro que tínhamos preparado sobre os agentes do futebol por conta de algo que constatamos em um shopping de nossa capital, quando somamos 15 camisas dos clubes europeus que estavam sendo vestidas não apenas por jovens, enquanto não detectamos nenhuma de nossos clubes.

Algo certamente está errado.

Esta é uma realidade existente que massacra o futebol regional, que para voltar a crescer terá que proceder com uma ¨Nordestinação¨, trazendo de volta os seus torcedores.

Uma Copa do Nordeste mais profissional e menos romântica, é o caminho de abertura para que isso possa acontecer.

Na verdade vivemos de ilusão, com iludidos e ilusionistas.

Escrito por José Joaquim

Na vida tudo se renova, inclusive as células do corpo humano, mas o futebol vai de encontro à essa realidade, quando se torna estático em seus conceitos e regras.

A FIFA tem uma visão mercantilista do esporte. Para esse órgão o que mais interessa é um alto retorno financeiro, pouco fazendo pelo técnico.

Por conta disso as competições tornaram-se previsíveis.

Em vários esportes as suas regras sofrem modificações como forma de aprimora-los.

O voleibol, basquetebol, o futsal são referências, com mudanças que deram uma maior movimentação aos jogos, e com uma evolução nos resultados das partidas.

No futebol pouco se cria, e as mudanças são resumidas.

O árbitro de vídeo que seria uma boa solução para que as duvidas fossem dirimidas, ainda não firmou-se na Europa, e no Brasil tornou-se uma piada, como apito amigo de vídeo.

As mudanças nas regras desse esporte são tímidas e pontuais, com efeitos bem reduzidos. Essas são imutáveis, e aquele que desejam muda-las são fuzilados no paredão da entidade maior.

Qual a razão de não mudar o número de substituições de um jogo de 3 para 5?

Aumentaram o número dos atletas no banco de reservas, mas esqueceram de um incremento nas suas trocas.

A regra do impedimento pela velocidade que tomou conta do jogo precisa ser modificada, para ser considerada apenas no perímetro da grande área.

Quantos gols iriamos ter com tal mudança?

O sistema de jogo mudaria.

Os treinadores teriam mais trabalho, e sua movimentação seria mais intensa.

Por alguns anos fizemos essa experiência em campeonatos abertos sub 15 e sub 17, e os resultados foram positivos.

Deveriam analisar a pontuação de um jogo. Tiraram do 2-1-0, para 3-1-0, com a alegação que isso iria incrementar o maior número de gols e reduzir os empates.

Se analisarmos o número de gols do Brasileiro no sistema de pontos corridos, verificamos que trata-se de um equivoco tal afirmação, desde que os gols foram minguando ano a ano.

O mesmo se dá na quantidade dos resultados iguais.

Na realidade, os três pontos criaram um espaço grande entre os disputantes, matando as emoções, que são bem importantes para o sucesso do esporte.

Nas principais Ligas da Europa, os resultados do turno praticamente já definiram alguns campeões, faltando um returno inteiro.

A mudança na quantidade de cartões para que seja decretada a punição dos atletas já está sendo realizada nessas Ligas, mas no Brasil o sistema continua retrogrado, punindo jogadores por conta de três amarelos seguidos, trazendo prejuízos para os clubes que disputam os campeonatos, por terem de inflar os seus elencos.

Tentar não custa nada, permanecer no marasmo é de uma burrice patológica para um esporte muito popular, e que vive das emoções que aos poucos estão sumindo das arquibancadas.

O conservadorismo e os incompetentes estão matando o futebol.

Escrito por José Joaquim

NOTA 1- SEM LEI E SEM ORDEM

* O futebol brasileiro vive no sistema ¨sem lei, sem ordem¨. É cada um por sí, e as leis não são cumpridas.

Se tivéssemos um órgão fiscalizador competente e sério, um clube com débitos por aquisição de jogadores, ou com o atraso nas folhas salariais, deveria ser proibido de fazer novas contratações durante a temporada, para que pudesse colocar a casa em ordem.

No Brasil é uma avacalhação total, devem, não pagam e fica assim mesmo.

O Cruzeiro que está com um investidor secreto, que na verdade de secreto não tem nada, no caso o BMG que fez um ¨empréstimo¨ ao clube Celeste, hoje é quem está disparado nas negociações com jogadores.

O que mais chama a atenção é que o clube mineiro tem débitos que estão sendo cobrados pela FIFA referentes a várias aquisições que não foram quitadas, no valor de R$ 50 milhões.

Alguns desses são bem antigos.

Na relação do órgão máximo do futebol estão os seguintes credores: 

Club Athletic Atenas, do Uruguai, com referente a Latorre, 

Defensor do Uruguai,  Arrascaeta, que ainda está no clube,

Riascos, do Monarcas Morelia do México,

Caicedo, do Independiente Del Valle do Equador,

Pisano, do Independiente da Argentina,

Wiliam, do Metalist da Ucrânia,

Rafael Sóbis, do Tigre do México e, 

Ábila, do Huracan da Argentina.

É o sistema do devo não nego, e pago quando puder.

São coisas do futebol brasileiro, que a cada dia fica sem futuro.

NOTA 2- A QUEDA DO REAL MADRID

* Assistimos no dia de ontem o jogo entre o Real Madrid e Villareal pela Liga Espanhola e constatamos uma queda vertiginosa da equipe madrilenha que foi derrotada pelo placar de 1x0, de forma justa.

No primeiro tempo o Real teve algumas chances de gol, mas não conseguiu vazar as redes do adversário, graças ao goleiro Arsenjo.

Foram três defesas milagrosas.

No segundo tempo o visitante passou a dominar, com várias chances de furar a meta da equipe merengue, tendo conseguido através de Fornals, aos 42 minutos, com um bonito gol.

Embora tenha finalizado mais, o Real foi ineficiente.

Há três jogos sem uma vitória, está na quarta colocação na tabela de classificação, com 32 pontos, mesma pontuação do Villareal que foi o vitorioso, e que está em quinto.

A fase em que se encontra a equipe de Madrid é uma das piores de toda sua história, e isso se deve muito a queda de produção do seu maior jogador, Cristiano Ronaldo.

O melhor do mundo de 2017, vem atravessando o pior momento de sua carreira, inclusive só marcando 4 gols na competição.

Teve uma atuação discreta.

O torcedor merengue que sempre lotou o Santiago Bernabeu, nesse jogo deixou muitos espaços vazios, numa demonstração rara de que abandonou o time que não tem mais condições de pensar no título.

As vaias soaram no pós jogo.

A imprensa de Madrid vem dando como certa a saída de Zidane que foi o melhor técnico da temporada, para dar lugar a Joachim Low treinador da seleção da Alemanha.

Um dia era o melhor e no outro uma possível demissão.

São coisas do futebol.

NOTA 3- UMA VITÓRIA DOS DESPROTEGIDOS

* A Carteira de Trabalho é algo obrigatório para todo o trabalhador brasileiro, inclusive no futebol.

Nos clubes de menor porte, em especial os do interior, que fazem contratos mais curtos, visando apenas os estaduais, geralmente o documento não é assinado, o que é prejudicial para o atleta com vistas a uma futura aposentadoria.

Na última sexta-feira, a FENAPAF- Federação Nacional de Atletas Profissionais do Futebol, anunciou que a solicitação da exigência da assinatura da Carteira de Trabalho para o devido registro dos atletas profissionais de futebol no Boletim Informativo-BID, foi acatada pelo Circo do Futebol Brasileiro.

Sendo assim, os clubes terão que apresentar, além dos documentos de praxe, a Carteira de Trabalho devidamente assinada.

Sem duvida uma ação que ajuda a tornar a relação de trabalho mais equilibrada, e que dá uma maior proteção aos profissionais da bola.

NOTA 4- CERCEAMENTO À LIBERDADE DE IMPRENSA

* Eurico Miranda é um coronel interiorano do futebol brasileiro.

Está passando o seu bastão para o Euriquinho que tem a mesma genética.

Foi esse último que determinou a proibição dos jornalistas do jornal O LANCE, através de um telefonema de ingressarem no CT do clube, e de participarem da entrevista coletiva que será realizada no dia de hoje com o treinador Zé Ricardo.

Qual o pecado do único jornal esportivo do Brasil?

O de escrever a verdade do que vem acontecendo no clube vascaíno que pela sua história não merece tipos de cartolas como esses.

Na realidade esse cerceamento de liberdade de expressão não está acontecendo pela primeira vez na atual gestão, desde que a FOX e ESPN também foram proibidas.

Essa gente tem que entender que uma imprensa livre é sem duvida uma das maiores virtudes da democracia, e somente nas ditaduras tal fato não é respeitado.

Se houvesse uma união de todos os veículos de comunicação, esse deveriam tirar o Vasco de sua programação como apoio ao último dos moicanos escrito que trata apenas dos esportes.

Os demais fecharam.

Esse é o futebol brasileiro, que vive na era dos Dinossauros.

NOTA 5- NÁUTICO ESCAPA NA BACIA DAS ALMAS

* O Náutico conseguiu a classificação para a fase de Grupos da Copa do Nordeste, ao derrotar o Itabaiana na cobrança de pênaltis.

Foi uma vitória conquistada na bacia das almas e com sofrimento.

Não vamos analisar a partida, desde que essa foi a continuidade da primeira, que em matéria de futebol não existiu, e seria perda de tempo.

Gostamos da presença da torcida alvirrubra, que melhorou muito em relação ao ano anterior, e que começa a entender que a temporada será de dificuldades, pois as condições do clube não permitem algo melhor do que tem, em um esporte que cada dia fica mais caro na sua manutenção.

A jornada começa nessa semana que está iniciando, e sem dúvida o sofrimento que vimos ontem irá continuar, mas pelo menos o clube está com os pés no chão, com folha salarial dentro de sua capacidade financeira, e com os salários em dia muitas vezes se consegue tirar água de pedra.

Quanto menos cobranças melhor, pois o que o clube tem é isso e nada mais.

Todos precisam entender que a realidade é essa e não irá mudar em pouco tempo, pois necessita de um trabalho longo e intenso.

NOTA 6- A OVERDOSE DE JOGOS DO CEARÁ

* O Ceará está com os mesmos problemas dos nossos clubes.

Poucas datas e muitos jogos.

Do dia 16 de janeiro a 7 de fevereiro, a equipe alvinegra irá realizar 9 jogos em 23 dias, uma média de 1 a cada 2,5 dias.

Serão seis pelo estadual, dois pela Copa do Nordeste e um pela Copa do Brasil.

Haja folego e resistência.

Maldito calendário.  

Escrito por José Joaquim

NOTA 1- O BOM EXEMPLO DA NFL

* Nesses anos do blog postamos diversos artigos sobre o modelo de distribuição das receitas das maiores Ligas norte-americanas, e em especial o da NFL, que dirige o chamado futebol americano, que é considerada a mais democrática entre todas.

As receitas são distribuídas de forma igualitária para todos os times, aumentando a sua competitividade.

Obvio que as franquias das cidades maiores são mais ricas, mas não por conta dos recursos que são distribuídos, e sim pela demanda de seus produtos e populações dos estados.

Neste final de semana, oito times estarão disputando quatro vagas para as finais dessa Liga.

O fato mais importante é que entre aqueles que ainda sonham com uma lugar no Super Bowl, cinco desses sequer haviam conquistado uma vaga no play-off da temporada passada.

Isso demonstra de que as receitas iguais para todos, uma verdadeira socialização, é salutar, desde que permite as boas performances dos times disputantes.

Um outro ponto que serve para consolidar esse modelo democrático, é que entre os oito que estarão nessa disputa, apenas duas franquias estão no TOP 10 dos mais ricos da Liga, o New England Patriots (2º), e o Philadelphia Eagles (10º).

Enquanto isso no Brasil, os recursos vão para as mãos de poucos, em detrimento da maioria, levando o nosso futebol à UTI, enquato a NFL é a maior Liga do mundo.

Certamente eles estão errados, e nós certos.

Os números mostram o contrário.

NOTA 2- CHAMEM A POLICIA

* O futebol brasileiro há muito tempo virou um caso de policia.

A sua maior referência está na situada na Barra da Tijuca, local que abriga o Circo do Futebol.

No dia de ontem mais um caso policial, e desta vez envolvendo um dos clubes mais tradicionais do Brasil, o Vasco da Gama, de uma rica história, através de uma queixa contra o atual mandatário, Eurico Miranda, que não se conforma em entregar o poder, e nos últimos dias tem realizado um desmanche no elenco, negociando os jovens jogadores, em conluio com o empresário Carlos Leite que tem nove atletas no elenco.

A queixa procedida numa Delegacia de Policia do Rio de Janeiro, foi por conta de um  possível saque na sede vascaína, nas caladas da noite, quando levaram equipamentos, aproveitando-se da escuridão reinante motivada pelo corte da energia por falta de pagamento.

A insanidade de Miranda não tem limite.

Para prejudicar a nova diretoria, promoveu o desmanche, e renovou os contratos com alguns atletas por um longo período, e com salários acima da média do clube, que irá dificultar a nova gestão, inclusive para rescindi-los.

O cartola resolveu ingressar com um mandado de segurança no STJ- Superior Tribunal de Justiça, contra a decisão do Tribunal do Rio de Janeiro.

Dirigir clube de futebol é bom demais, quem está fora não entra e quem está dentro na saí.

Antecipou as vendas dos ingressos do jogo da Pré-Libertadores, com mais de 15 dias de antecedência.

O mais grave e tudo isso está relacionado aos clubes que estão negociando com os jogadores vascaínos levados por Carlos Leite, que deveriam ter um pouco de discernimento de saber que estão cometendo algo legal, mas imoral, acoitando uma indignidade de um cartola ultrapassado, e de um empresário com fama discutível. 

Faltou a solidariedade.  

É lamentável.

São esses os dirigentes que abrem a boca e dizem que vão morrer pelo seu clube, o que não é verdade, o usam para proveito próprio.

NOTA 3- RUMO PERDIDO

* Será que o futebol brasileiro tem condições de pagar um salário de R$ 2 milhões a um jogador?

Tal valor é que o Palmeiras ofereceu ao atacante Ricardo Goulart.

Mesmo com o estranho apoio da Crefisa, isso é algo que mostra o modelo equivocado das gestões dos clubes.

O nosso futebol não comporta uma contratação como essa, que foge totalmente dos seus padrões.

Aliás há dois anos que os clubes estão na contramão da história, quando inflacionaram os salários por conta das luvas pagas pela televisão, cujo dinheiro esvoaçou, e ainda hoje estão pagando por esse erro sem corrigi-lo.

Negociam seus talentos com qualquer oferta, e contratam veteranos à peso de ouro, e que na verdade não podem paga-los.

O ano terminou com a maioria dos clubes com salários atrasados, e apesar disso continuam cometendo insanidades.

Existem fatos estranhos no contexto, e um exemplo vem do Cruzeiro, que tinha um débito de R$ 300 milhões, folhas salarias atrasadas, e de repente em um passe de mágica aparece  um rio de dinheiro para contratações,  oriundo de um investidor que ninguém sabe ninguém viu, ferindo a norma da FIFA que não permite a presença de terceiros nos direitos dos atletas.

Só mesmo no Brasil

NOTA 4- UM HORÁRIO OBSCENO

* Sempre criticamos o horário pornográfico de alguns jogos que são realizados à noite.

A Rede Globo dona do futebol tupiniquim reduziu das 22h00 para 21h45 o horário dos encontros das quarta-feiras, que ainda não é o ideal para o torcedor, e cuja média de publico é a pior entre todas.

Se isso era ruim, o trágico irá acontecer na Copa do Nordeste que é transmitida pelo Esporte Interativo na TV fechada, e pela TV Jornal, na aberta.

Ao analisarmos a tabela dos jogos dessa competição, nos deparamos com algo tão grotesco, fora de propósito que custamos a acreditar.

Na ocasião pensamos que era um equívoco, mas ao procurarmos o site do Circo, verificamos que era realidade, e que vai colocar mais uma pá de terra no caixão do futebol da Região, cuja competição do lado técnico é mais pobre do que Jó.

Os que fazem o Esporte Interativo colocaram algumas partidas da competição no horário das 23h00, o que é uma indecência, e uma falta de respeito ao torcedor.

O futebol é algo sério, e exige a competência no seu trato, e colocar eventos em um horário de boate mostra como esse é tratado.

Quando o Esporte Interativo abraçou o futebol da Região Nordeste, aplaudimos, desde que era uma boa abertura para os clubes que são relegados ao segundo plano pelos donos do poder, mas vimos agora que é igual a sua concorrente e que considera o torcedor como um nada.

Outro erro grave dos que fazem esse canal é o da diversidade dos horários que constam da tabela, que não é bom para acostumar o torcedor, desde que esse fica perdido com tantas diversificações.

O que parecia ser algo muito positivo para a região, mostrou que é a continuidade da mesmice de tudo que vem acontecendo.

Jogos às 23h00 é ridículo e não merece consideração.

NOTA 5- SOBROU O VITÓRIA DA BAHIA

* No dia de ontem foram realizados os jogos da segunda fase da Copa São Paulo Junior, com a participação de cinco clubes da Região Nordestina.

No fechamento da rodada sobrou apenas um, o Vitória da Bahia que derrotou o time do Ituano por 4x1.

Dos 22 representantes que começaram a Copa o único sobrevivente foi o time baiano.

Nos demais jogos, o Botafogo-PB foi derrotado pelo Palmeiras por 2x0, o Ceará perdeu para o Água Santa também por 2x0, o Taubaté ganhou do Bahia por 1x0, o Corinthians eliminou o Sport nos pênaltis por 4x1.

No tempo normal aconteceu o empate de 1x1.

Acompanhamos  esse jogo, e ficamos na certeza de que o técnico do rubro-negro de Pernambuco não assistiu o vídeo da partida entre a Ferroviária e Corinthians que terminou em 1x1, com o gol do empate do time do Parque São Jorge, no minuto final.

O alvinegro foi dominado.

Se o Sport tivesse jogado no primeiro tempo como o fez no segundo o resultado seria outro, desde que acovardou-se e ficou o tempo todo esperando o adversário na sua defesa.

O alvinegro também pouco jogou, marcando apenas um gol de falta.

Na segunda fase, a equipe da Ilha do Retiro melhorou, dominou em boa parte a partida, e empatou com um gol de pênalti.

Na decisão os batedores das penalidades não foram bem treinados e perderam duas dessas.

De uma coisa ficamos convictos, que os dois times são  bem fracos, sem nenhum atleta que possa ser destacado, e que pelo que vimos é perda de tempo pensar que dessa colheita irá sair um bom fruto.

Pobre futebol brasileiro.